TÁBUA DAS MATÉRIAS – Livro dos Médiuns

Introdução

 PRIMEIRA  PARTE: Noções preliminares

CAPITULO I — Há Espíritos?

 

CAPÍTULO II — Do maravilhoso e do sobrenatural
 
CAPITULO III — Do método

De que modo se deve proceder com os materialistas.

 Materialistas por sistema; materialistas que o são por falta
de coisa melhor.

 Incrédulos por ignorância, por má-vontade, por interesse e má-fé, por pusilanimidade, por escrúpulos religiosos, por efeito
de decepções.

 Três classes de espíritas: espíritas experimentadores, espíritas imperfeitos, espíritas cristãos ou verdadeiros espíritas.

 

 Ordem a que devem obedecer os estudos espíritas.

 

CAPITULO IV —  Dos sistemas Exame dos dife-
       rentes modos por que o Espiritismo é encarado.

Sistemas de negação: do charlatanismo, da loucura, da alucinação, do músculo estalante, das causas físicas, do reflexo.

 Sistemas de afirmação; sistema da alma coletiva; id. sonam-
b
úlico, pessimista, diabólico ou demoníaco, otimista, unispírita ou mono-espírita, multispírita ou polispírita, sistema da alma material.

 

 SEGUNDA  PARTE: Das manifestações espíritas

 

CAPITULO I — Da ação dos Espíritos sobre a matéria

 
CAPITULO II — Das manifestações físicas - das mesas girantes
 
CAPITULO III — Das manifestações inteligentes
 
CAPÍTULO IV — Da teoria das manifestações físicas

 Movimentos e suspensões.

Ruídos.
 Aumento e diminuição do peso dos corpos.

CAPÍTULO V — Das  manifestações físicas espontâneas

Ruídos, barulhos e perturbações.

 Arremesso de objetos.

 Fenômeno de transporte.
 Dissertação de um Espírito sobre os transportes.

CAPÍTULO VI — Das  manifestações visuais

 Noções sobre as aparições.

 Ensaio teórico sobre as aparições.

 Espíritos glóbulos.

Teoria da alucinação.

CAPÍTULO VII — Da bicorporeidade e da transfiguração

Aparições de Espíritos de pessoas vivas.

 Homens duplos.

 Santo Afonso de Liguori e Santo Antônio de Pádua.

 Vespasiano.

 Transfiguração.

 Invisibilidade.

CAPÍTULO VIII — Do laboratório do mundo invisível

Vestuário dos Espíritos.

 Formação espontânea de objetos tangíveis.

 Modificação das propriedades da matéria.

 Ação magnética curadora .

CAPÍTULO IX — Dos lugares assombrados
 
CAPÍTULO X — Da natureza das comunicações

Comunicações grosseiras, frívolas, sérias e instrutivas

CAPÍTULO XI — Da sematologia e da tiptologia

 Linguagem dos sinais e das pancadas.

 Tiptologia alfabética .

CAPÍTULO XII — Da pneumatografia e da pneumatofonia

Psicografia indireta; cestas e pranchetas.

 Psicografia direta ou manual.

CAPÍTULO XIII — Da paleografia
 
CAPÍTULO XIV — Dos médiuns

Médiuns de efeitos físicos.

 Pessoas elétricas.

 Médiuns sensitivos ou impressionáveis.

 Médiuns audientes.

 Médiuns falantes.

 Médiuns videntes.

 Médiuns sonambúlicos.

 Médiuns curadores.

 Médiuns pneumatógrafos.

CAPÍTULO XV — Dos médiuns escreventes ou psicógrafos
 Médiuns mecânicos, intuitivos, semi-mecânicos, inspirados ou involuntários; de pressentimentos .
CAPÍTULO XVI — Dos  médiuns especiais

 Aptidões especiais dos médiuns.

 Quadro sinóptico das diferentes espécies de médiuns.

CAPÍTULO XVII — Da formação dos médiuns

Desenvolvimento da mediunidade.

 Mudança de caligrafia.

 Perda e suspensão da mediunidade

CAPÍTULO XVIII — Dos   inconvenientes e perigos da mediunidade

Influência do exercício da mediunidade sobre a saúde.

 Idem sobre o cérebro.

 Idem sobre as crianças.

CAPÍTULO XIX — Do papel dos médiuns nas comunicações espíritas

 Influência do Espírito pessoal do médium.

 Sistema dos médiuns inertes.

 Aptidão de certos médiuns para coisas de que nada conhecem: línguas, música, desenho, etc.

 Dissertação de um Espírito sobre o papel dos médiuns .

CAPÍTULO XX — Da influência moral do médium

Questões diversas.

 Dissertação de um Espírito sobre a influência moral.

CAPÍTULO XXI — Da influência do meio
 
CAPÍTULO XXII — Da mediunidade dos animais
 
CAPÍTULO XXIII — Da obsessão

Obsessão simples.

 Fascinação.

 Subjugação.

 Causas da obsessão.

 Meios de a combater.

CAPÍTULO XXIV — Da identidade dos Espíritos

Provas possíveis de identidade.

 Modo de se distinguirem os bons dos maus Espíritos.
Questões sobre a natureza e identidade dos Espíritos
.

CAPÍTULO XXV — Das  evocações

Considerações gerais.

 Espíritos que se podem evocar.

 Linguagem de que se deve usar com os Espíritos.

 Utilidade das evocações particulares.
Questões sobre as evocações.

 Evocações dos animais.

 Evocações das pessoas vivas.

Telegrafia humana.

CAPÍTULO XXVI — Das  perguntas que se podem fazer aos Espíritos

Observações preliminares.

 Perguntas simpáticas ou antipáticas aos Espíritos.

 Perguntas sobre o futuro.

 Sobre as existências passadas e vindouras.

 Sobre interesses morais e materiais.

 Sobre a sorte dos Espíritos.

 Sobre a saúde.

 Sobre as invenções e descobertas.

 Sobre os tesouros ocultos.

 Sobre outros mundos .

CAPÍTULO XXVII — Das  contradições e das mistificações
 
CAPÍTULO XXVIII — Do charlatanismo e do embuste

Médiuns interesseiros.

 Fraudes espíritas.

CAPÍTULO XXIX — Das  reuniões e das Sociedades Espíritas

Das reuniões em geral.

 Das Sociedades propriamente ditas.

 Assuntos de estudo.

 Rivalidades entre as Sociedades .

CAPÍTULO XXX — Regulamento da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas
 
CAPÍTULO XXXI — Dissertações espíritas

Acerca do Espiritismo.

Sobre os médiuns.

Sobre as Sociedades espíritas.

Comunicações apócrifas.

CAPÍTULO XXXII — Vocabulário espírita.
Fechar Janela