VITÓRIA

(do livro "Recados da Vida", Francisco Cândido Xavier)
 

 


Quando a tristeza lhe bata à porta,
pense nas alegrias que a vida proporciona constantemente.

Concentre-se no bem por fazer, a fim de que o mal não lhe perturbe as horas.

Diante de observações descabidas que lhe forem lançadas em rosto, silencie, reconhecendo que cada um de nós é responsável pelas próprias atitudes e pensamentos.

Não descreia da cooperação e auxilie os outros, quanto possível.

Acenda a estrela da esperança nas próprias mãos,
para que a luz não lhe falte no cotidiano.

Não espere dos outros aquilo que os outros ainda não possuem para dar.

Disponha-se a ceder de você mesmo o que tenha você de melhor,
a benefício dos companheiros de Humanidade.

Nada reclame.

Lembre-se de que se você cultivar a paciência, todos os prejuízos e desgostos prováveis da experiência terrestre se lhe farão mensageiros de bênçãos que você desconhece.

Se você sofre, trabalhe; se está doente, trabalhe; se carregas o corpo enfraquecido, trabalhe, quanto puder e naquilo que possa fazer, porque isso resultará em auxílio a você mesmo.

Não olvide que um sorriso se reveste de imenso valor,
nas mais difíceis circunstâncias.

Confie em Deus e confie em você mesmo, servindo sempre no amparo aos semelhantes e cedo você reconhecerá que carrega, por dentro do próprio coração, o seu mais belo cântico de vitória.