Eurípedes Barsanulfo

Nasceu no dia l." de maio de 1880, na cidade de Sacramento, Estado de Minais Gerais, e desencarnou a 1.° de novembro de 1918, com a idade de 38 anos. Barsanulfo colaborou na fundação do Liceu de Sacramento, onde lecionou durante muito tempo, pois era dotado de grande vocação para o Magistério. Nessa época, professava o Catolicismo, religião em que fora educado. Na Câmara Municipal de sua cidade natal, prestou inestimáveis serviços na qualidade de Vereador Especial, apresentando vários projetos de lei, que visavam melhorar os serviços de água, luz, bonde e outros. Converteu-se ao Espiritismo, através da leitura das obras básicas de Kardec, estudo que fez com a intenção de aceitar ou não os ensinos nelas contidos. Tornou-se médium ouvinte, receitista, curador, vidente, falante e psicógrafo, além de possuir o dom do desdobramento. Em 1905, fundou o Colégio "Allan Kardec" onde ministrava aulas de Português, Francês, Astronomia, Física, História Natural e Doutrina Espírita. No setor de assistência social, Barsanulfo atendia a todos os que o procuravam. Sua farmácia estava sempre aberta, fosse para quem fosse. De todos os recantos chegavam doentes e obsidiados em busca de tratamento. Sacramento, apesar de ser uma pequena cidade interiorana, chegou a possuir muitos hotéis e mais de vinte pensões, pois grande era o número de pessoas que procurava o famoso médium curador para o alívio de seus males. Como pregador da Doutrina dos Espíritos, Barsanulfo destacou-se, na época, pois, além de possuir sólidos conhecimentos sobre o Espiritismo, era também dotado da palavra fácil. Como quase todos os médiuns, Barsanulfo também sofreu perseguição por parte do Clero que, aliado a um médico católico de Uberaba, moveu-lhe execrável perseguição, culminada por um processo penal baseado no exercício ilegal da Medicina. Todavia, o Juiz da Comarca não quis pronunciá-lo, julgando o caso, finalmente, prescrito. Barsanulfo, ao desligar-se dos laços materiais, exclamou: "Graças, Pai, estou salvo". Realmente, estava salvo dos liames que o prendiam à carne, e redimido pelo trabalho realizado no cumprimento da missão que lhe fora confiada pelo plano espiritual.

Fonte:ABC do Espiritismo - Victor Ribas Carneiro.